culturas negras no mundo atlântico



sound system em salvador; luta de arena em dakar; performances no harlem, ny; carnaval em londres; cafés literários na martinica; emancipation celebration em trinidad; salões de beleza afro em paris; artes visuais em luanda; festival de vodum em uidá. a terceira diáspora é o deslocamento virtual de signos - discos, filmes, cabelos, slogans, gestos, modas, bandeiras, ritmos, ícones - provocado pelo circuito de comunicação da diáspora negra. potencializado pela globalização eletrônica e pela web, coloca em conexão digital os repertórios culturais de cidades atlânticas. uma primeira diáspora acontece com os deslocamentos do tráfico de africanos; uma segunda diáspora se dá pela via dos deslocamentos voluntários, com a migração e o vai-e-vem em massa de povos negros. diásporas_estéticas em movimento.
livros completos para download

livro 1


livro 2

quem sou eu

Minha foto
antropóloga, viajante e fotógrafa amadora, registro cenas do cotidiano em cidades negras das américas do norte e do sul, caribe, europa, áfrica e brasil, sobre as quais pesquiso, escrevo e realizo mostras audiovisuais. meu porto principal é salvador da bahia onde moro. Goli edits the blog www.terceiradiaspora.blogspot.com from Bahia Salvador, is a traveller and amateur photographer who recorded scenes of daily life in the atlantic cities about which she writes and directs audiovisual shows. She has a post-doctorate in urban anthropology and is the author of the book "The Plot of the Drums - african-pop music from Salvador" and "Third Diaspora - black cultures in the atlantic world".

quarta-feira, 21 de abril de 2010

sankofa

Sankofa é o ganês Justine Lloyd Ankai-Mac Aidoo e traz em seus nomes a marca da tribo real da qual descende. Além de inglês e português (que ainda está aprendendo a dominar) ele fala fanti uma das línguas faladas pelos povos acã que congrega cerca de 50 etnias, como Ashanti, Takwa, Nzima e Fanti, entre outras. Ele veio ao Brasil a trabalho em 2001 e decidiu ficar atuando como cabelereiro em São Paulo. A primeira escala durou um ano. Conheceu Salvador e instalou no Pelourinho o Sankofa - African Bar. Atua como dj e gosta de tocar semba, highlife, jujumusic, reggae e afrobeat.

“A primeira vez que eu toquei em um reveillon aqui em Salvador jogaram uma lata de cerveja em mim. Eu parei o equipamento, parei o som e falei! Por favor eu sou Sankofa e sou africano de Gana e ‘tou aqui como dj africano com músicas africanas, por favor... me contrataram por causa do estilo de música que eu toco, por isso estou aqui. Então desculpa, se não conhece escuta, quem já conhece vamos curtir” (Sankofa conversa com a autora, 27 de outubro de 2008).

2 comentários:

  1. lindo,lindo,lindo demais esse cidadão do mundo,e especialmente da africa-bahia.
    Cozinha como ninguem.
    Tudo de bom!!!!!!!
    Nilzete

    ResponderExcluir
  2. Ahaa, its pleasant discussion about this paragraph at this place aat this weblog, I have read all that, so at this time me also commenting here.



    Here is my site; sears home

    ResponderExcluir

fontes

  • múltiplas

Arquivo do blog